11 novembro 2011

A ditadura do bronzeado

Se alguém começou a ler achando que é sobre dicas de cuidados com a pele no verão, indicação de cosméticos, se enganou (esse assunto fica para o próximo tópico).


O Sol sempre foi considerado uma fonte de vida para nós. Ele ajuda nosso organismo a sintetizar a vitamina D, por exemplo, que é responsável pela densidade dos nossos ossos. Até se fala em depressão e baixa imunidade se os níveis dessa vitamina estiverem baixos no organismo.
Talvez por isso, antigamente, as pessoas chegavam a torrar ao sol, pois a medicina dermatológica ainda não via muitos problemas nisso.


Para terem uma ideia, minha mãe chegou a passar no corpo óleo de avião para ficar bronzeada. Ela tem a pele branca e já foi loira natural (depois o cabelo escureceu) e, como toda mulher antenada, fazia de tudo para ficar com a "cor da moda".


Na minha infância (anos 80) era comum tomar banho de piscina e depois ficar horas "tomando banho de sol".
Até então ninguém tinha noção de que filtro solar existia e era necessário, que os banhos de sol devem ser planejados (não fazer com muita constância e em horários pré-determinados), e que os excessos na exposição ao sol trariam, no futuro, problemas para a pele.


Os resultados de tudo isso: mais tarde minha mãe teve que tirar uma mancha esquisita e de textura espessa do nariz. Diagnóstico: câncer de pele. Sem falar das mil pintas e verruguinhas de sol (umas vermelhas) que ela tem até hoje.


Quanto a mim, ainda tive sorte, por desde a adolescência fazer tratamento pra cravos e espinhas (pele muito oleosa) e, por isso, começar uma rotina de cuidados que me safou de muitos problemas sérios - já que tenho a tendência genética ao câncer, como minha mãe!


Na minha aborrescência foi muito difícil deixar de fritar no sol e ficar pretinha, já que fui criada assim. Quando era criança, cheguei a ter queimadura nas coxas (e foi a maior briga, porque eu estava em uma creche e deixaram que isso acontecesse), de tanto que gostava do sol.


 Eu branquinha (com uma peruca, não tinha todo esse cabelo com um ano não!).

Eu neguinha (e com direito a uma cachopa!).

Aí vieram os tratamentos com Roacutan, tive que usar filtro solar na marra, parar de tomar sol... Graças a esses cuidados, hoje só tenho alguns problemas estéticos na pele, como acúmulo de melanina em regiões como joelho (grrr), sardas no rosto e umas pintas no pescoço - que odeio. Mas poderia ser bem pior!


Contrariando a "ditadura do bronzeado", já tem muito tempo que não me vejo mais nessa quase obrigação que a mídia nos joga de que temos que "pegar uma cor". Só dar uma googlada que chovem matérias sobre "como ter o melhor bronzeado", cremes que te deixam bronzeada, clínicas de estética vendendo o tal bronzeamento artificial (que parece ser mais nocivo ainda que a luz solar natural).


Eu me pergunto: pra que isso!? Será uma conspiração com a indústria cosmética? Porque aí, ficando com a pele envelhecida mais cedo e com rugas, a gente corre pros cosméticos, cirurgias plásticas? Não sei se chega a uma real conspiração, mas eu não vejo problemas nenhum em ser branco que nem barriga de lagartixa com veias azuis aparecendo ou com aquele "bronzeado de escritório", que é uma coisa meio amarelada (tipo eu atualmente).


Tem gente que se acha sexy bronzeado - ok (embora eu ache aquelas "marquinhas de biquíni" horríveis, principalmente nos seios). Mas eu sei que muita gente faz as coisas pelo modismo apenas. Se seu caso é este último, fica aqui uma sugestão: procure um psicólogo.






Fonte de referência:
ACHÔA, YARA. Carência de vitamina D não é notada e pode comprometer a saúde. Saúde, Ig. São Paulo, SP (2011). Link da matéria aqui.

4 comentários:

  1. Encontrei alguém que pensa como eu. Eu fujo do sol sempre e, ainda assim, tenho uma luta constante contra melasmas. O melhor de tudo é que não falta quem elogie minha pele. Beijo

    Adriana Prado

    ResponderExcluir
  2. Olha, acho que quando eu era criança já nem curtia muito tomar sol, me lembro que eu odiava a sensação de ardência depois, parece que não passava nunca. E quando comecei a ter melasmas eu já tinha começado a fugir do sol.
    Como nunca dei a mínima pra bronzeado, fico feliz em continuar fugindo =D
    E também acho muito feio marca de biquini.

    ResponderExcluir
  3. Eu não gosto de sol, e minha cor de pele por natureza não bronzeia, só fica avermelhada, e olhe que já fui de ir todo final de semana à praia, não tem jeito! Quando der, pego um sol saudável, de manhã cedinho, mas não é algo que me faça querer, só quando der, rs.

    ResponderExcluir
  4. fiquem sabendo que não são as mulheres que discordam da ditadura do bronzeado, eu acho que não existe conspiração alguma, essa ideias são como os ventos de Netuno, leia qualquer site de astronomia para entender, só são forte por que nada vai contra, o simples fato de Blog divulgar uma informação dessas já ajuda, porém vivemos num pais de conformistas, as pessoas temem muito a opinião alheia, eu por exemplo quando eu disse que não ligava pra marquinha de bikini, me tacharam de "com perdão da expressão" viado, eu gosto de mulher com pele natural, acho horrível pele esfolada no sol.

    ResponderExcluir

Sintam-se a vontade para comentar! Sua opinião é muito importante e faz o blog melhorar.

Ocorreu um erro neste gadget