13 junho 2012

Santo Antônio, o "casamenteiro" (miscelânea)

Hoje é a versão tupiniquim do Dia de São Valentin, ou dia dos namorados. Provavelmente no resto do mundo comemoram a data do amor no dia 14 de fevereiro, que foi o dia em que Valentinus, um frade cristão, morreu decapitado a mando do imperador Claudius II.

Naquela época, Roma vivia em guerra para angariar maior poderio e prestígio ao Império, mas encontrava dificuldade em recrutar homens para tal. Foi aí que Claudius II teve a brilhante ideia de proibir os casamentos, pois assim os prováveis guerreiros não teriam família e amores que os segurassem ali.
O frei Valentinus foi contra a proibição do imperador e continuou celebrando os casórios - às escondidas, claro. Mas foi pego, arrastado até à prefeitura de Roma, colocado em um calabouço e dias depois morto a pauladas e também teve a cabeça decepada (decerto como trofeu para outros freis verem o "exemplo").

Já o santo preferido dos brasileiros é o português Santo Antônio (Fernando de Bulhões), um monge franciscano muito popular em Portugal e na Itália. Santo Antônio não é somente conhecido por ser "casamenteiro" (segundo Santa Paciência, isso foi invenção de uma "fdp de uma encalhada"). Na verdade ele foi canonizado por ser um douto em sermões de caráter profundíssimos, dizem. Um intelectual da igreja católica apostólica romana. Quando morreu, pobres, encalhados e pacientes com alzheimer começaram a venerá-lo para ver se conseguiam algum dinheiro, desencalhar ou encontrar objetos perdidos (São Longuinho nessa história deve ter ficado com ciúmes).


Santa Paciência, personagem do espetáculo Terça Insana.

Aqui estão algumas das simpatias (macumbas, mandingas, magias, como quiser chamar) para quem está desesperado(a):
 

- No dia 12 de junho, vésperas do dia de Santo Antônio (dia 13, óbvio), escreva em papeizinhos separados cada letra do alfabeto, dobre e coloque embaixo do travesseiro. Quando acordar na manhã do dia 13, retirar um dos papeis. Reza a lenda que será a inicial do seu futuro dito cujo ou dita cuja. Também tem a versão de deixar esses papeis em uma tina com água no sereno e ver no dia seguinte qual é o papel que está aberto (se forem vários, como faz?). Enfim... Já fiz essa do travesseiro quando era mais nova e nem lembro a letra que tirei (mas o fato é que não tem importância, já que espero até hoje a vinda do sapo desencantado - porque príncipe encantado só em história pra criança).
- Essa acho que é a mais popular: comprar uma estátua do santo com o menino Jesus e esconder a criança do santo até obter a graça pedida (ou desgraça, dependendo de quem você quiser...). Também há a versão afogamento (essa deu certo no filme A marvada carne) e deixá-lo de cabeça para baixo ou preso em algum lugar.
- Tem a lenda de que se você roubar ou ganhar a imagem de Santo Antônio, terá sorte no amor ou se casará com quem mentalizou na hora (algo assim).

- Finalmente, a trezena a Santo Antônio para quem estiver realmente muito a perigo e possuir muita paciência e fé (ou não). Disponível nesse endereço eletrônico, sobre o santo em questão.

Todas essas que citei já fiz um dia (nos meus tempos de carola) e não sei porque não adiantaram. Como toda brasileira que um dia foi pega pelos preceitos católicos e medo de ficar solteirona, já fiz simpatias a Santo Antônio. Nem preciso dizer que nunca deram certo, por isso ano que vem - caso a situação esteja crítica - planejo apelar para São Valentinus (vai que cola!?).

Ah, Santo Antônio é o padroeiro aqui de Campo Grande - MS onde nasci e aniversário da minha irmã, que completou 29 anos-luz :P

Texto originalmente postado no blog Feminino Sombrio.

6 comentários:

  1. KKKKKKKKKKKk

    Num acredito q vc já fez essas simpatias rsrs.

    Td mundo já fez menos eu haha...eu até tenho vontade de fazer mas como n acredito acho q n vai dar certo se eu fizer.

    Mas minha vó fez a simpatia da bananeira e saiu o nome do meu avô. Acho q é uma questão de fé msm.

    xerox :*

    ResponderExcluir
  2. Não sabia das histórias, agora tudo faz sentido. rs
    Simpatia nunca fiz, mas me lembrou aquelas brincadeiras de criança pra descobrir com quem vc vai se casar (namoro, pra quê?).

    Ah, eu tava com uma possibilidade de conhecer sua terra, em julho! Só que passei num "estágio" e vou viajar bem no período do encontro de estudantes que vai ter aí =/ Triste, não sei quando terei outra "desculpa" pra conhecer Campo Grande.

    ResponderExcluir
  3. kkkkkkkkkkkkkkk
    Vc sempre me surpreende, Docinho!!!
    Gata, eu sou católica e tal, mas não faço simpatias. Na verdade, os padres, bispos e todo o clero não incentivam essas práticas. Eu não gosto nem de fazer promessas pq acho que elas e as simpatias são uma ofensa, negociação, suborno aos santos e a Deus, mas não julgo quem faz. Acho engraçado. hehe

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  4. 29 só?
    Uma criança praticamente!

    ResponderExcluir
  5. Kd a minha blogueira amante-dos-animais preferida??? rs

    Atualizaaaaa! Tô com saudade. ^^

    Beijão.

    ResponderExcluir
  6. Gi: Juro que nem tinha visto o comentário e atualizei. Transmimento de pensação? E fica tranquila, passei da fase de "barganha" com supostos deuses, santos etc :x

    Nee: Nem acredito, mas é aquela coisa - não acredito em bruxas, mas que elas existem, existem! :P
    Faz tempo que não faço mais brincadeirinhas dessas (simpatias etc), embora sempre há uma história do tipo dessa que você contou: alguém que jura que deu certo! haha

    Thays: Opa, uma adolescente praticamente, róró

    ResponderExcluir

Sintam-se a vontade para comentar! Sua opinião é muito importante e faz o blog melhorar.

Ocorreu um erro neste gadget