02 março 2014

A velha da farmácia

Sabem o estereótipo da senhorinha aposentada que gasta uma boa parte da aposentadoria (uma mixaria) com remédios? Então... Nem cheguei nos 35 ainda e virei uma "velha da farmácia". Virou meu apelido aqui em casa, até minha mãe tira sarro.

Pois é, gente. C'est la vie.


Olha a falta de assunto, né? Falando das minhas zicas. E o pior é que não é hipocondria (antes fosse!).

Antibiótico e anti-inflamatório pro dedo (ainda!!!) bichado por causa de uma unha encravada; anticoncepcional somente com progesterona pra eu não sangrar até ficar anêmica de novo; sinvastatina porque estou com o colesterol lá nas nuvens; anti-histamínico pras crises alérgicas; paroxetina pra depressão. Isso porque faltou aí a pomada antibiótica de uso tópico e os 3 florais! hahaha (isso é "culpa" da Ju Lopes, do blog Juro Valendo).

Um bom carnaval pra vocês também! :P

6 comentários:

  1. A idade chegou cedo, hein :x

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem nossa mãe toma tanto remédio assim =x
      Aliás, ela não toma mais nenhum agora! Espero que eu esteja drenando a energia negativa da casa pra não aparecer nela ou em outros seres vivos. Já basta eu e o Lelê!

      Excluir
  2. Ah que terrível!!
    Ninguém merece!
    Melhoras Docinho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Problema de "vaidade", como dizem. "Vai, idade". Mas alergia não tem cura, isso que é dureza. A vida toda tomando remédio pra evitar novas crises, colírios antialérgicos etc =x Isso que dá escolher o DNA errado :P

      Excluir
  3. Meu passatempo é comprar analgésicos e aquelas ampolas de vitaminas haha. Já bebi todas as que ficam perto do caixa. Ah, e as balas então...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Passatempo? hahahaha
      Pra que tanto analgésico, mulher?

      Excluir

Sintam-se a vontade para comentar! Sua opinião é muito importante e faz o blog melhorar.

Ocorreu um erro neste gadget