13 agosto 2011

Private Wonderland

Gente... A cada dia que passa fico mais contente em ver que existem pessoas (independente de religião, cor, classe social etc, etc) que possuem personalidade e opiniões com nexo: o caso da blogueira do Bruunbabi (fiz um post sobre ele aqui) e do Private Wonderland.

A polêmica da vez é o assunto traição. Confesso que é muito difícil entender o ser humano, e as teorias da personalidade (da psicologia) não passam de simples ensaios. Não existe um "manual" para o comportamento da nossa espécie.
As teorias evolucionistas (Charles Darwin e outros da mesma linha de raciocínio) classificam o homo sapiens sapiens como "top". Claro, devo concordar que dentro da cadeia alimentar ele é, sim, o "must". Porque somos tão ruins que destruímos vários ecossistemas pelo mundo afora.
Particularmente, eu não concordo que somos os únicos animais (sim, gente, lembrem-se que somos organismos animais, tá? haha) inteligentes, supra-sumo do planeta e tal. Pra mim, estamos há anos-luz de distância do que podemos considerar - pela mitologia religiosa - de "anjos".

Enfim! Do ponto de vista biológico, também tentam explicar o comportamento dessa espécie que se reproduz rápido demais, invade o mundo e ameaça a Natureza de todo um orbe porque usam o pseudo raciocínio para DESTRUIR TUDO.
Cá entre nós, os macacos (como citou a blogueira do texto sobre traição) são até mais civilizados e comportados do que nós. Até onde sei, os "bichos" possuem um período chamado CIO, época em que as fêmeas ovulam e aí sim os machos ficam alvoroçados para procriar.

Como descendentes dos macacos (Darwin de novo - e há quem diga que não, que somos feitos de barro como diz a bíblia :x), não recebemos o gene da "contenção sexual". Ao contrário dos macacos, o ser humano quer ficar o dia todo fornicando, se deixar. Me parece mais que somos algum projeto mal sucedido de experiência genética - mitologia Suméria, pra quem não conhece, recomendo o livro O 12º Planeta do Zecharia Sitchin :P

Essa ladainha toda só pra dizer que, infelizmente, tenho a impressão de que o objetivo maior do ser humano é trepar com a maior quantidade possível de gente (ou não).
Vem um "cientista" e tenta justificar a promiscuidade masculina com o "instinto biológico de espalhar a semente". Ah, tenham dó, né?
Depois, as pseudo feministas que saem por aí imitando o comportamento que tanto desceram a lenha.
Gente, quem se diz feminista só pra sair "pegando geral", não é feminista, viu? Sugiro vocês conhecerem o conceito de feminismo antes de acabarem pensando mal dele!

Claro que também tem aquela história do "cada um faz o que quer da própria vida e eu não tenho nada com isso". Acho que mais do que promiscuidade, o problema é a banalização da ética. Porque cá entre nós: se uma pessoa só quer sair por aí "se divertindo" com outras que também querem, não vejo nenhum problema. 
Os problemas só começam quando as mentiras entram na jogada, quando o "humano" se despe de todo senso de ética para atingir seus objetivos, no clássico pensamento "os fins justificam os meios". E daí surge toda uma gama de consequências, como abusos, estupros e violência...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sintam-se a vontade para comentar! Sua opinião é muito importante e faz o blog melhorar.

Ocorreu um erro neste gadget