20 abril 2012

I love my hair!

Olá, quanto tempo! 
Hoje quero compartilhar um vídeo muito legal. Nesse mundo onde cabelo liso é sinônimo de "organização", cuidado e beleza, é difícil fazer com que as crianças que tem cabelo o crespo se sintam... Digamos, inseridas. É muito comum a criança ficar triste por não ter o cabelo da Barbie, por exemplo, ou porque o cabelo "não balança" (como minha irmã dizia quando era novinha).

Essa "ditadura" do cabelo liso tira, muitas vezes, a autoestima da pessoa que tem cabelo crespo, pois desde cedo tem de suportar apelidos no colégio, como "cabelo ruim, pixaim" e por aí vai. Ou seja, ter cabelo crespo é ter o cabelo ruim, que não presta. Então ela faz de tudo para mudar.

Há algum tempo deu um quiproquó no blog "Shame on you, blogueira", porque foi parar lá a foto de uma blogueira que alisava os cabelos da filhinha que era, na época, bem novinha. Muitas anônimas foram xingar a tal blogueira, até ameaçaram denunciar para o conselho tutelar, para tirar a guarda da criança.

Sinceramente fiquei com dó da blogueira e de sua filha, pois ambas apenas estão reproduzindo os ditames de uma sociedade racista. Claro, que por aplicar um produto não indicado para crianças na menininha, ela é responsável por isso. Mas será que devemos demonizá-la?
Muitas vezes as mães simplesmente não sabem o que fazer, como arrumar um cabelo afro, por exemplo. E vendo a filha reclamar todos os dias porque as amiguinhas têm "cabelo bom", levando apelidos idiotas e sofrendo com isso, muitas vezes o caminho mais fácil é lascar um alisante.

Sei que existem muitos penteados para cabelos crespos ou afro, produtos novos no mercado, até a técnica do no/low poo. Mas será que são todas as mães que têm acesso a essas informações? A blogosfera está repleta (e saturada) e blogues de moda, mas quantos blogues você conhece voltados para a beleza fora dos padrões europeus? Ficam aqui essas questões para reflexão.


Confiram o vídeo!

6 comentários:

  1. Já tinha assistido, achei bem legal... é uma dica sei la pra quem tem esse cabelo crespo.

    (Não sabia dessa aí do tal blog...coitadas)

    ResponderExcluir
  2. Oi, Docinho!

    Mais um post com um olhar crítico muito bom.
    Bem, como cacheada, sempre tive apelidos como os que vc citou. Era um tal de cabelo de miojo, toin nhoim nhoim, cabelo de molinha... Um saco! Mas ao invés de sucumbir aos ditames da moda e sociedade, eu comecei a mostrar os meus cachos com orgulho. Eu tenho um enorme orgulho de ser diferente, de ostentar meus cachos. Eles são únicos e eu sei que tem muita mulher que morre de inveja deles.

    Isso, é claro, foi fruto do trabalho de minha mãe, que cuidava dos meus cabelos e os elogiava. Acho que faltam ás mães ensinarem às filhas que não é só o cabelo liso que é bom. O bom é ter cabelos saudáveis, bem cuidados e que vc não precise de horas e horas a fio para deixá-los assim. Ser bonita e natural!!!

    Quando eu tiver uma filha, ela sem dúvida terá os cabelos cacheados, já que meu noivo e eu temos essa característica. Eu quero ter o bom senso de mostrar a ela que cachos são o máximo!!!

    Um beijão para vc. Ótima semana.

    ResponderExcluir
  3. Não tinha visto esse post. Bah nem me fala, eu sofri muito com isso e ainda sofro pra dizer a verdade. Não aprendi a lidar com o cabelo totalmente, não sei fazer um penteado nele por exemplo. Me dói não poder acordar, dar uma penteada de qualquer jeito e sair de casa hehehah. Mas enfim, é questão de paciência também e saber lidar, depois de anos tentando lutar contra. bjos

    ResponderExcluir
  4. Que lindinho o vídeo, até compartilhei no face.
    Esse povo adora julgar e simplificar as coisas. Denunciar ao conselho tutelar porque a mãe alisou o cabelo da filha? Privá-la da guarda por um erro que, como vc disse, não é exclusivamente culpa dela? Claro, não estou tirando a responsabilidade dela na situação, mas nesse caso informá-la a respeito dos danos e dar saída pra situação é o caminho.

    É difícil fazer as pessoas verem a beleza dos cabelos afro. E olha, não é "uma beleza afro, uma beleza diferente" - que isso é preconceito disfarçado - , é simplesmente beleza. É difícil assumir seu cabelo crespo, mas sinto que isso tem mudado (até porque tem aparecido muito na novela em papéis de destaque, como Camila Pitanga, Taís Araújo).
    Não entendo todo mundo dizer que cabelo cacheado dá mais trabalho. Pra mim, trabalho é ficar escrava do salão pra retocar o relaxamento/progressiva. Pra sair de casa todo dia eu só umedeço o cabelo, passo um creme de pentear e desembaraço com os dedos, e todo mundo fica perguntando o que foi que eu fiz pra ele ficar lindo. A mesma coisa são os penteados. Qualquer mísera coisinha que vc faz - tipo prender de lado, baixo - fica maravilhoso.
    É isso, falta informação.

    ResponderExcluir
  5. Obrigada pelos comentários! Quando criança eu tinha o cabelo bem enroladinho, e morria de vontade de ter os cabelos lisos como os da minha prima. Ficava horas "ensebando" meu cabelo (escovando, passando pomada). Hoje em dia, acho que depois dos efeitos hormonais da puberdade, ele ficou mais pra ondulado, e é difícil deixá-los cacheados. Fica assim somente por um dia, dependendo de como o seco (amassando bastante). Já minha irmã tem cabelo "de miojo", eu que a incentivei a parar de alisar - muito mais bonito o cabelo dela hoje, natural e bem cuidado! E eu fico com saudades dos meus cachinhos :)

    ResponderExcluir
  6. Menina, são séculos de reprodução da moda européia e não só no quesito cabelos!
    Criar o próprio estilo dá trabalho né... Por isso é mais fácil copiar as dicas existentes, como a maioria faz!
    E com a ajuda dos blogs de mUÓda, então! (as top hits, que vivem só da tradução de textos da gringa...Pq, vamos combinar que estilo mesmo, só poucas que tem!).

    Enfim, eu caí na besteira de alisar o meu com marroquina, esses trecos, de tanto minha mãe falar para eu fazê-lo!
    Agora tô no processo (muito tenso por sinal) de deixá-lo natural, o fio mudou muito, tá um sufoco! Mas é bom que agora valorizo bem mais os meus cachinhos! :D

    ResponderExcluir

Sintam-se a vontade para comentar! Sua opinião é muito importante e faz o blog melhorar.

Ocorreu um erro neste gadget