22 abril 2013

The Quiet, Affinity e Funk "Clássico".

Olá! Mais filmes da madrugada. 

Não pretendo virar crítica de cinema ou algo do tipo, mas ultimamente acalmo minha mente vendo filmes pela internet.

Por enquanto a escolha é aleatória e ainda não encontrei algum filme extraordinário, mas dentre esses que expus no título, o melhor é Affinity.

Vou comentar fora de ordem, começando pelo vídeo (vlog) de Gustavo Horn. Ele e um amigo fizeram versões de "música clássica", como comumente referimos à música antiga (ou erudita), com letras de funk da atualidade. É bem divertido!

Tem a versão "sertanejo clássico" também.


Quanto aos filmes mesmo, cheguei a ver mais do que esses dois (The Quiet e Affinity), porém a temática era muito adolescente pro meu gosto. Não que eu me ache A adulta (embora seja, pela idade biológica), mas é que certos temas não fazem mais parte do meu mundo (ou nunca fizeram, como o do filme catalão da postagem anterior, mas que foi interessante pela trama) e aí eu acabo não me interessando mesmo. 

Brilhantemente traduzido como O preço do silêncio, The Quiet foi produzido em 2005 nos Estados Unidos. Resumidamente, sem spoilers, fala de uma menina (Dot) surda e muda que ficou órfã e foi adotada por uma família convencional (pai, mãe e filha). A personagem tem vários atritos com a filha do casal, a cheerleader e super popular Nina. Mas, como Dot possuía essa deficiência, a mimadinha Nina passa a desabafar com ela, e uma noite, por coincidência - ou não -, Dot descobre coisas sinistras que se passam ali mesmo naquela casa, bem embaixo de seu nariz.
É um filme que tem adolescentes tipicamente estadunidenses (preconceituosos e malas pra caramba, como nos passam vários filmes a respeito), mas também nos diz sobre amizade, coragem, fuga da realidade (como a mãe de Nina) e violência. Dá para tirar vários pontos interessantes para discussão. Assista online por este link e não leiam os comentários antes (spoilers).



Affinity (dessa vez, um filme corretamente traduzido como Afinidade) tem uma trama mais elaborada, achei. É um suspense bem bolado! A gente passa o filme todo pensando uma coisa e no final descobre outra. O idioma é o inglês - o "verdadeiro", da Inglaterra -, e para quem gosta desse sotaque ou quer aprimorar a audição ou pronúncia, eu recomendo. Sinceramente não dá pra comentar muito sobre as impressões da história, senão estrago a surpresa. 
A fotografia é boa, e é um filme "de época". Também interessará quem pesquisa sobre moda.
Uma breve e sem vergonha sinopse para meu comentário não ficar muito no ar:

"Baseado no romance da escritora Sarah Waters, Afinnity conta a história de Margaret, que trabalha como mentora em um prisão feminina. Lá ela conhece Selina, uma médium que lhe apresentará o mundo do sobrenatural. Porém, esta amizade trará resultados inesperados" (retirado da descrição do vídeo disponível online).

Este filme me fez refletir mais sobre religião - sobre todas as religiões! - e dá um bom caldo para discussões sobre fé. Para assistir ao filme completo e com legendas, clique aqui.



Bom, por enquanto é isso. Para quem já enjoou, em outro texto eu vou mudar um pouco de assunto, prometo :D

3 comentários:

  1. Hm..depois vou assistir. Volta e meia vejo um filme bom, mas cadê a memória na hora de recomendar? Nessas horas é bom mesmo ter um blog pra deixar registrado ;)

    ResponderExcluir
  2. Pois é, até agora gostei mais da trama do Affinity, os outros não foram lá graaaandes coisas, a não ser por detalhes "exóticos", como o idioma catalão =x Mas até que Eloïse não foi ruim, só um tanto quanto confuso mesmo.
    Acho que vou re-assistir uns que adorei pra poder comentar =x
    Faz um blog sim, mulher! É bom principalmente quando você precisa rever alguma coisa ou matar saudades, reler algum livro etc.

    ResponderExcluir
  3. A pessoa já era crítica, agora é crítica de cinema e vlogs. kkkkkkk
    Não tô tendo tempo de ver filmes (nem as minhas amadas séries). Tô numa correria danada! Saudade desses momentos de distração, principalmente nesse tempinho frio que está fazendo aqui no quadradinho. ^^

    Beijocas, Docinho. Se cuida!

    ResponderExcluir

Sintam-se a vontade para comentar! Sua opinião é muito importante e faz o blog melhorar.

Ocorreu um erro neste gadget